Empréstimos consignados – proposta de repactuação

Prezado sindicalizado,

Apesar dos nossos esforços, as negociações com o Banco do Brasil acerca do pagamento dos empréstimos consignados não evoluíram da maneira como gostaríamos. No entanto, a instituição apresentou à Procuradoria Geral de Justiça algumas medidas para facilitar a quitação das parcelas em aberto:

  • Dispensa de juros e mora por inadimplemento das 3 parcelas suspensas sob a vigência da lei;
  • Repactuação do valor suspenso com as mesmas condições da operação original – mesma taxa de juros e prazo igual ao remanescente da operação principal e/ou no mínimo 12 parcelas;
  • Manutenção da comissão de permanência e, caso não exista margem consignável disponível, pagamento das parcelas na modalidade débito em conta.

A proposta de repactuação apresentada pelo Banco do Brasil pode ser conferida nos canais de autoatendimento ou rede de agências até o dia 09 de dezembro de 2020.

Dada a proposta do banco, o servidor possui duas alternativas:

1 – Aceitar a repactuação; ou

2 – Aguardar uma possível modulação, pelo STF, dos efeitos da liminar que suspendeu a lei estadual, conforme petição do governo do estado. Lembrando que essa modulação pode acontecer (talvez com a retirada de juros) ou não (possivelmente com juros maiores).

Outras possibilidades jurídicas ainda estão sendo estudadas pela assessoria do Sindicato.

Cabe ao servidor avaliar e decidir o que considera mais adequado.

Quaisquer dúvidas, entre em contato com o Sindsemp/MA pelo e-mail [email protected] ou diretamente com o Banco do Brasil, pelos canais apresentados na imagem abaixo:

Verifique também

Convocação – Conselho Fiscal

Conselheiros fiscais, atenção para a convocação! 📌 O Conselho Fiscal do Sindicato dos Servidores do …

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.