FENAMP repudia atos que criam cargos comissionados no MPMG e MPCE

A FENAMP, entidade que representa nacionalmente os servidores do Ministério Público dos Estados, vem manifestar publicamente seu repúdio às iniciativas das Procuradorias-Gerais de Justiça do Estado de Minas Gerais e do Ceará, que aprovaram, recentemente, nos Colégios de Procuradores de Justiça, anteprojetos de lei que serão encaminhados às Assembleias Legislativas. No caso de Minas Gerais, serão criados 800 cargos de livre provimento e extintos 825 cargos efetivos, a partir de suas vacâncias. No caso do Ceará, serão criado mais 300 cargos comissionados.
As propostas foram construídas e aprovadas sem qualquer diálogo com os sindicatos locais que representam a categoria e está na contramão do preconizado na Constituição, que prevê, em seu artigo 37, inciso II e V o preenchimento de cargos públicos por concurso.

Lembramos que a luta dos colegas de Minas Gerais e Ceará irão travar agora é mesma que tem se dado em diversos estados, como Rio Grande do Sul e Pernambuco. Os servidores e a sociedade não aceitam a substituição de servidores efetivos por cargos de confiança, que antes de atender aos interesses da sociedade atendem a de quem os indicou, possibilita o apadrinhamento político, desqualifica o serviço público, desestimula a carreira e precariza o atendimento à sociedade. Não é esta a função do MP e nem será assim que o órgão bem atenderá à sociedade, mas antes se desmoralizará perante ela.

A FENAMP reitera o seu integral apoio às iniciativas políticas e jurídicas que deverão ser adotadas pelo SINSEMPMG e SINSEMPECE, e reafirma sua disposição de levar esta luta, que já faz parte da agenda da nossa entidade, a todas as instâncias da categoria em nível nacional.

Brasília, 1º de junho de 2017.

Coordenação Executiva da FENAMP

Verifique também

Eleição para PGJ do MPMA se aproxima sem compromisso dos candidatos para com os servidores

Com a aproximação da eleição para o cargo de Procurador-Geral de Justiça (PGJ) do Ministério …

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.