Ouça o Boletim Informativo da semana (20/10)

Olá, servidor! Nesta quarta-feira (20), às 11h, a Comissão da Saúde do Conselho Nacional do Ministério Público (CES-CNMP) promove a sétima edição do Diálogos Interinstitucionais em Saúde, que terá como tema “Ministério Público e Fatores Psicossociais no Trabalho”. A pesquisa traz dados reveladores, que vale a pena conferir.

Nessa edição, a presidente da CES, conselheira Sandra Krieger, receberá os pesquisadores da UFRGS que trabalharam na pesquisa de saúde mental no MP brasileiro. A equipe irá apresentar os resultados do estudo nacional. 

A transmissão será feita pelo canal oficial do CNMP no YouTube. Não há necessidade de inscrição para acompanhar o webinário.


As investigações da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid revelaram uma organização com sete núcleos, articulados entre si, para disseminar conteúdo falso sobre o combate à pandemia.

A minuta do relatório final, distribuída a senadores pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL) nesta terça-feira (19), mostra que a estrutura oficial do governo foi usada para levar fake news aos brasileiros.

Os senadores usaram informações colhidas no inquérito autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar disseminação de notícias falsas sobre temas gerais.

De acordo com a apuração da CPI, o comando vinha do presidente Jair Bolsonaro e dos filhos com cargos políticos.

Ainda falando sobre a CPI,  nesta quarta-feira (20) acontece a sessão de apresentação e leitura do relatório final da comissão. A leitura do relatório antecede a votação do texto, prevista para o próximo dia 26, quando se encerrarão os trabalhos da comissão.

Elaborado pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL), o documento de mais de 1,1 mil páginas pede o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro por considerar que ele cometeu pelo menos nove crimes durante a pandemia de Covid-19, segundo informou a assessoria da CPI na madrugada desta quarta.

O relatório também responsabiliza duas empresas (Precisa Medicamentos e VTCLog) e, além de Bolsonaro, outras 65 pessoas, entre as quais três filhos do presidente, ministros, ex-ministros, deputados federais, médicos e empresários.

A expectativa é que, após a leitura do texto nesta quarta, senadores peçam vista coletiva (tempo para análise da proposta antes da votação).

Para ser validado e seguir para outras instâncias, o relatório precisa ser aprovado pela maioria dos integrantes da comissão de inquérito.


O SIMPE-SC, por meio do Fazendo Escola, está promovendo o maior seminário da américa latina sobre o mundo do trabalho: “O futuro do trabalho: perspectivas latino-americanas”, que é gratuito e aberto a toda a comunidade.

O evento, que segue com inscrições abertas, é uma parceria com o Laboratório de Sociologia do Trabalho (LASTRO), vinculado à Universidade Federal de Santa Catarina, (UFSC).

O seminário será realizado de forma remota e transmitido pelos canais do YouTube “Fazendo Escola” e do Laboratório de Sociologia do Trabalho/UFSC. Ao todo são 6 encontros: dia 20/10, 27/10, 03/11, 10/11, 17/11 e 24/11. Toda a programação completa está disponível no site do sindicato e do laboratório.

Os debatedores trarão importantes e relevantes temas que atravessam diretamente nossa realidade atual, como saúde, pandemia, tecnologia, teletrabalho, futuro do sindicalismo etc.

Participe! https://bit.ly/SeminarioFazendoEscola


Ontem, em Brasília, servidores e dirigentes de entidades representativas de diversos estados chegaram ao Distrito Federal para continuar as mobilizações contra a Reforma Administrativa. O deputado Vinicius Poit (Novo-SP) partiu para cima de manifestantes que protestavam, nesta terça-feira (19/10), no Aeroporto de Brasília, contra a PEC da reforma administrativa. Ele chegou a empurrar um manifestante. Foram registrados protestos em outras 15 capitais. 

Além do deputado Vinicius, Marcel van Hattem (Novo-RS) e Darci de Matos (PSD-SC), fiéis defensores da PEC da reforma administrativa, também se irritaram e bateram boca ao serem recebidos por manifestantes no aeroporto de Brasília.

Continuamos nos mobilizando e contando com seu posicionamento nas redes sociais. Pressione os parlamentares! Para saber como, acesse: https://fena.mp/pressaototal


As ações de Investigação Judicial Eleitoral no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre suspeita de disparos em massa de mensagens na última eleição presidencial devem ser julgadas na próxima terça-feira (26). Será o momento em que os ministros dirão se houve ou naão abuso de poder econômico pela chapa Bolsonaro-Mourão em 2018.

A chapa é alvo de duas ações a partir de suspeitas sobre disparos em massa de mensagens. Segundo o TSE, essas ações investigam a contratação de serviço de disparos em massa de mensagens em redes sociais em desacordo com a legislação vigente à época.

As duas ações pedem a cassação da chapa por abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação. O presidente sempre negou irregularidades na campanha eleitoral.

Verifique também

Convocação – Conselho Fiscal

Conselheiros fiscais, atenção para a convocação! 📌 O Conselho Fiscal do Sindicato dos Servidores do …

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.