Presidente do Sindicato visita novo prédio das Promotorias da Capital e ouve reclamações dos servidores.

DSC04978

Em visita ao novo prédio das Promotorias da Capital, na manhã desta sexta-feira, 21, O presidente do Sindsemp/Ma, Valdeny Barros, analisou as condições de trabalho e pode ouvir as principais e reclamações dos servidores quanto às novas instalações.

Dentre as principais reclamações dos servidores estão: o calor devido a falta de ar condicionado na sala dos executores de mandados e no setor de protocolo, outra reclamação também deste setor é quanto ao barulho, pois está localizado logo na entrada do prédio, dificultando a concentração no trabalho, tanto que a parte de cadastro teve que ficar em uma área separada, algumas sinalizações das salas ainda não estão feitas, o elevador vive com problemas, há relatos de servidores que já ficaram presos no equipamento, falta de bebedouros que, ainda segundo as reclamações, não são suficientes e nos únicos andares em que há, apenas o subsolo 2 e o térreo, existe apenas um, as instalações de telefones estão com problemas, bem como os pontos de acesso a internet.

Além destas queixas, outro dois fatos chamaram a atenção do sindicato que é a falta de estacionamento e a localização do prédio que deve atender a população. Por ser em um bairro distante de grandes aglomerados urbanos, como Cidade Operária, Cidade Olímpica e área Itaqui-Bacanga, e com poucas opções de acesso de transporte, o único ônibus que passa próximo ao prédio só circula de uma em uma hora, as pessoas têm dificuldade para chegar, pois descem longe do local.

 

Polêmica sobre estacionamento

DSC04992
Escritório em frete ao prédio das Promotoria que interdita a calçada e parte da rua com cones

Outra reclamação dos servidores é quanto à falta de estacionamento no local, alguns chegaram a relatar que tiveram os seus carros arrombados, a única opção que resta é estacionar pelas ruas do bairro, inclusive pelas calçadas, e correr este risco.

Enquanto isso, a Promotoria alugou um terreno em que será construído o estacionamento, no entanto este será exclusivo para os Promotores de Justiça, excluindo assim os demais. Não há sequer espaço para os servidores que utilizam moto como meio de transporte.

Ainda relacionado aos problemas de estacionamento, em frente à sede das Promotorias, há um escritório que privatiza a calçada do local e reserva a área para os seus clientes com a utilização de cones, ferindo o direito dos pedestres, e o que é pior: sob o conhecimento da diretoria das Promotorias de Justiça, que, inclusive, fez circular ofício exigindo respeito ao ato ilegal de utilização do espaço público.

Valdeny, apurou todas as reclamações e fez registros fotográficos para tomar as medidas pertinentes.

Verifique também

Eleição para PGJ do MPMA se aproxima sem compromisso dos candidatos para com os servidores

Com a aproximação da eleição para o cargo de Procurador-Geral de Justiça (PGJ) do Ministério …

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.